Os relacionamentos atrapalham a vida estudantil?

O ambiente escolar é onde passamos boa parte do nosso dia e porque não se dizer boa parte de nossa vida. Em média são 6 horas diárias que passamos na escola, faculdade, cursinho etc. Passamos boa parte da nossa vida estudando, mas será que estamos realmente aproveitando esse tempo para estudar? A resposta é óbvia: Não!

primeiro-amor-da-escola-10785774

Não aproveitamos nem a metade desse tempo estudando, boa parte desse tempo é gasto com conversas e brincadeiras sem sentido. Não estou dizendo para você ir para um ambiente social e não conversar, o importante é saber equilibrar as duas coisas. Converse, mas tenha em mente que você está ali para estudar. Então não gaste seu tempo com coisas fúteis.

Dado o recado, hoje o tema de debate é: “Os relacionamentos atrapalham a vida estudantil? ”. Vou dar duas visões sobre o assunto e quero que você comenta qual você acha mais certa.

1 – Os relacionamentos não atrapalham

Como toda a situação tem seu lado positivo, vamos observar o lado positivo dessa situação. Você já parou para pensar na experiência ganha em um relacionamento, homem e mulher? Se não, vou citar alguns deles:

apenas-um-amor-de-escola-432148,281020121921Você ganha experiência em relacionamentos. Sua timidez acaba, você fica mais confiante por ter um homem ou uma mulher ao seu lado. Ganha o respeito das pessoas ao seu redor. É mais feliz com a outra pessoa ao seu lado. Você ganha experiência social, pois quando estamos namorando surgem mais oportunidades de conhecer pessoas.

A experiência que você ganha um complemento que você pode aplicar em diversas outras áreas da sua vida como nos negócios e nas relações sociais. Olhando por esse lado, namorar na vida estudantil pode ser uma experiência a mais para sua vida. Mas temos que saber controlar…

2 – Os relacionamentos atrapalham

Já vi diversas brigas em ambientes escolares ocorrida por causa de “namoricos” que não deram certo. Meninas se enrolando nos tapas para ver quem ia ficar com o menino em questão.

É importante ressaltar dos namoros dentro da sala, os amassos, além de desrespeitar o professor em sala de aula, eles também prejudicam no aprendizado em sala. Os jovens devem tomar consciência disso e não deixar que isso atrapalhe o seu desenvolvimento.

Há também os fins dos relacionamentos. Vou ilustrar a história de uma menina que estudava na mesma sala do seu namorado e se separou, ela tentou voltar com ele, mas eu não quis e ela entrou em depressão. Se isso acontecer com você recomendo você acessar o site: www.formuladareconquistalivro.com da Fórmula da Reconquista e ver algumas formas de conquistar seu ex-namorado.

Conclusão

Foi importante ressaltar a frase de que existe o lado bom e o lado ruim de cada situação. Vimos acima os pontos negativos e os positivos de se ter um relacionamento na sala de aula. Espero que você saiba aproveitar apenas as coisas boas e deixar as ruins de lado. Obrigado!             

 

Amores no ambiente escolar

Ninguém está vulnerável a uma paixão e normalmente quando nos apaixonamos somos capazes de fazer coisas muita das vezes estupidas. Por essa razão vemos tantos casos de mortes em um relacionamento por causa de ciúmes e outros problemas relacionados ao ciúme. No artigo de hoje falaremos sobre esse tipo de caso, mas voltado para o ambiente escolar. Será que esse tipo de paixão atrapalha na escola ou não? Os pais ou professores devem ficar atento a isso?

A paixão no ambiente escolar traz quais tipos de consequências?

O que os professores mais veem é namoros que ocorrem em ambientes. Na minha opinião esse tipo de namoro pode ser muito bom, caso seja controlado e não passe dos limites. Olhando para o lado positivo, esse namoro ajudará a pessoa (no caso o aluno) a se desenvolver socialmente, ganhar experiência amorosa e maturidade em alguns casos, ou seja, isso de certa forma vai ajudar no desenvolvimento da pessoa. Levante a mão o que nunca teve uma paixonite na infância? Ou melhor, deixe um comentário.

    • > Veja o Vídeo abaixo:

Esse foi o lado positivo de ter uma paixonite na infância. O lado ruim é quando a pessoa não sabe controlar essa situação e acabe sendo prejudicado. A partir disso a pessoa fica com baixo desempenho na escola, suas notais caem bastante. Há alguns casos em que há até briga por causa de ciúmes levando ao aluno a expulsão total da escola. Lembro-me do que eu presenciei quando era jovem. Tinha um menino na escola e esse menino dava muito trabalho, ouve boatos que ele está envolvido com drogas. O amigo desse menino se envolveu a menina de um cara que estava namorando. Ai você já viu a confusão que isso tudo gerou, o menino viu sua namorada com outro e ainda foi agredido fisicamente pelos outros dois.

Solução para o problema?

Como podemos resolver esse tipo de caso, ou controlar essas paixonites no ambiente escolar? Primeiramente gostaria de dizer que um homem apaixonado é muito diferente de uma mulher apaixonada e o que vale para os dois casos é uma punição severa por parte da escola. Mas a solução principal está na BASE, ou seja, em casa. Os pais devem instruir seus filhos para que eles sabem se controlar nessa situação.

 

 

 

Bullying sofrido na Escola

Uma das maiores preocupações dos professores e diretoras de escolas de todo o Brasil é o Bullying. O Bullying é um tipo de agressão seja emocional ou física que leva a vítima a graves sequelas e mudanças na sua personalidade. Normalmente uma pessoa que sofreu Bullying durante a sua infância, ela se torna calada e muitas das vezes a pessoa se torna solitária.

História de Bullying na escola

É muito triste ver casos como esse. Vou contar um caso que meu amigo me contou, na época ele tinha 23 anos e fazia curso de inglês comigo. Ele sempre foi uma pessoa muito alegre e sorridente até o Bullying o atingir. Certa vez em uma fez combinada por bullyingmembros da sua faculdade ele teve uma relação sexual com sua colega de classe. Ele me contou que durante essa relação sexual ele se travou, não deu conta de ter uma ereção e a menina ficou zombando da sua cara.

Terminada a festa ele foi para sua casa. Na outra semana (a festa aconteceu no sábado, segundo ele) quando ele chegou na sala de aula a menina já tinha espalhado para todo mundo o que ocorreu com os dois no dia da festa, e fez questão de destacar que ele tinha um pênis pequeno e sem ereção, falaram para ele procurar um método para aumentar o pênis. Segundo ele, até os amigos mais próximos dele praticaram Bullying com ele, falando que ele precisava de remédios como o Xtrasize ou algo do tipo para fazer o seu pênis crescer.

Depois dessa história ele ficou muito abalado e ficou com vergonha de sair para qualquer lugar. Ele até ficou alguns dias sem ir a sua faculdade com medo de que zombem com ele novamente.

É importante ressaltar que esse tipo de coisa nunca se apaga da vida de uma pessoa e as consequências são gravíssimas. Pessoas que passaram por esse problema na infância muitas das vezes se tornam um adulto agressivo e impaciente.

O trabalho de um psicólogo nesse tipo de caso pode ser uma boa escolha, mas não suficiente para fazer com que a pessoa acabe de uma vez por todas com aquele problema e retire todo o sentimento negativo e lembranças relacionadas aquele trauma (situação onde a pessoa sofreu Bullying. Eu penso que exista dois remédios funcionais para esse tipo de problema, o tempo e o amor.

 

Como lidar com o Bullying

Eu fico impressionado! Quando eu falo de Bullying todos olham para um cenário onde tem um menino e ele é humilhado constantemente na escola e por seus familiares. Mas se você parar para pensar um pouco o Bullying está por todas as partes, no trabalho, na academia, dentro da sua própria casa ou no caso do meu amigo que eu descrevi acima. Veja o vídeo e saiba mais sobre o que é o bullying:

Para prevenir o Bullying você tem que conhecer sobre o assunto. E em segundo lugar você deve denunciar qualquer tipo de Bullying para o Recurso de Direitos humanos. Não basta defender você! Tem que defender os outros!

Futuro dos Jovens Estudantes

Um dos problemas que os pais de adolescentes mais discutem é acerca do futuro do seu filho, seja o futuro estudantil, profissional ou financeiro. Sempre surgem vários argumentos em torno de uma família sobre o que é, e o que não é bom para seus filhos. O que é bom para seu filho? Os segredos do enem ou uma faculdade ou até mesmo o empreendedorismo?

futuro-garotinha-na-estrada

Geração Y e o empreendedorismo

Cada vez mais aumenta a quantidade de jovens que se arriscam na vida de empreendedor e abandonam a faculdade e o que o “sistema prega”. Isso beneficia todos, gera mais empregos, movimentação de dinheiro e tantos outros benefícios.

Muitos desses jovens alcançam o sucesso que planejaram algum tempo atrás depois de muito esforço e dedicação no trabalho e na vida pessoal. Aqui vai algumas dicas para os jovens empreendedores:

Antes de abrir qualquer negócio faça uma pesquisa com o dono de um negócio no mesmo ramo do qual você queira abrir. Isso vai te ajudar a entender como realmente funciona o negócio que você quer abrir possibilitando você ter uma visão de 360º sobre o seu empreendimento.

Abandonar a vaidade em prol do trabalho. Isso realmente é difícil de se fazer. Não é necessário. Com certeza dá para auxiliar as duas coisas, basta esforço e dedicação da sua parte.

Escreva tudo em um papel. Escreva 3 situações do seu negócio, a pessimista, mediana e otimista e sempre trabalhe encima da pessimista administrando bem o seu capital de giro.

Abra seu negócio a partir de necessidades e não baseado em ideias mirabolantes.

Determinação. Com certeza essa é a chave para tornar qualquer sonho em realidade, seja em qualquer área da vida, você sempre precisará de determinação para conseguir o que você quer.

 Faculdade ou Empreendedorismo?

Essa é a questão que deixa muitos pais intrigados com seus filhos. Eu como fundador da Saran Ghills apoio e dou total apoio ao jovem empreendedor. Para eu o jovem tem todo o direito de escolher seu futuro de sua maneira, sem interferência dos pais ou responsáveis. Mas infelizmente o cenário onde o jovem larga a faculdade para se “aventurar” no mundo do empreendedorismo não faz parte da nossa realidade e por isso essa ideia e atacada constantemente por todos. Na minha opinião de empreendedor eu acredito que essas pessoas não reconhecem o seu potencial e não possuem a mesma visão sua.

Não faz sentido ir para faculdade e ficar lá por 4 ou 5 anos dependendo da faculdade e depois ir trabalhar. Eu como empreendedor digo: É MUITO MAIS FÁCIL VOCÊ FICAR RICO EMPREENDEDO DO QUE AO PASSAR POR UMA FACULDADE